segunda-feira, 31 de agosto de 2009

1º ano: O Mundo árabe


1 - O texto abaixo aborda a situação da mulher árabe.

A mulher desempenhava um papel limitado no mundo árabe. Segundo a charia, toda mulher devia ter um guardião homem – o pai, o irmão ou algum membro da família. (...) A charia permitia ao homem ter mais de uma esposa (...) A desigualdade também se mostrava nas leis de herança (...) A esposa recebia no máximo um terço. Uma filha herdaria só a metade da parte de um filho (...) Num caso legal, o testemunho de uma mulher só teria metade do peso de um homem.

HOURANI, Albert;. Uma história dos Povos Árabes. .São Paulo: Companhia das Letras. 1994. p.133, 134.
RELACIONE a desvalorização da mulher no mundo árabe com a prática do infanticídio na Arábia pré-islâmica.



2 - O texto que se segue é sobre o período após a morte de Maomé.

Os califas, chefes político-religiosos que sucederam a Maomé, iniciaram a expansão da civilização árabe, aproveitando-se da fraqueza dos povos vizinhos e da unidade e da força conseguidas com o islamismo. Após a morte do califa Ali, subiu ao poder a dinastia dos Omíadas, responsável pela expansão árabe em direção ao Ocidente. (...) Em 1750, a dinastia Omíada foi derrubada e o comando do povo árabe passou à dinastia Abássida.

VICENTINO, Cláudio. História Integrada – Da Pré-História à Idade Média – 5ª série. .São Paulo: Editora Scipione, 1996. p.107
CARACTERIZE cada uma das fases citadas no texto:

a) Época dos califas.
b) Dinastia dos Omíadas.
c) Dinastia dos Abássidas

42 comentários:

Rebeca disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Fabiana disse...

a)A palavra califa significa ''representante'' , o cargo califa começou com a morte de Maomé. O califa, no caso, era escolhido através de uma eleição na Majlis al Ummah, órgão que congregava as principais lideranças tribais. Em 661, o cargo passou a ser hereditário, após um golpe de estado, sendo a Majlis deixada em segundo plano. Em 750, ocorreu outro golpe de estado, e a capital foi transferida de Damasco para Bagdá. cerca de 200 anos depois, o Califado se dividiu em dois, e, alguns anos depois, em 3. Com o tempo, foi se desintegrando, até que, no final do século XII, o sultão do Egito, Saladino, reestruturou o califado através de alianças entre os estados, e reiniciou o processo de expansão.
b) A primeira dinastia reinou de 651 a 750. Ironicamente, o clã curaixita de onde se originaram os Umayyadas teria sido, no passado, inimigo do próprio Maomé.
c)Os Abássidas, que sucederam aos Omíadas, mudaram a capital para Bagdá que em breve se desenvolveu num incomparável centro de instrução e cultura, transformando-se assim no coração político e administrativo de um vasto mundo.

Aluna: Fabiana Corrêa 1ºA

Anônimo disse...

1- a mulher árabe tem uma vida muito dificil e sofrida, o mundo ficou chocado com a supressão brutal das mulheres no Afeganistão, a prática de mutilação genital feminina em partes da África e o abuso do serviço doméstico feminino em lugares como Arábia Saudita. No entanto, a maior democracia do mundo é a vencedora não declarada do concurso de violência contra a mulher
2. A- responsabilidade primeira de um governo islâmico ainda é a mesma que era na época dos primeiros califas: legislar de acordo com o Alcorão e a Sunnah, envidar esforços positivos para criar e manter as condições sob as quais os muçulmanos possam viver uma vida islâmica, assegurar justiça rápida e imparcial para todos e empenhar-se por inteiro no caminho de Deus. Qualquer governo que se comprometa com esta política estará seguindo verdadeiramente a mensagem transmitida pelo Profeta.
B- A dinastia omíada começou em 661, com Moawia I, e terminou em 750. A capital mudou de Medina para Damasco, onde os omíadas criaram uma autêntica realeza árabe ao adotarem o princípio dinástico, pelo qual, antes de morrer, cada califa designava como herdeiro seu filho -- o que rompia a tradição dos primeiros sucessores de Maomé. Os omíadas transformaram a antiga organização tribal em monarquia centralizada. O sistema administrativo e fiscal que instauraram propiciou um grande enriquecimento do império e favoreceu a islamização, pois os súditos não muçulmanos dos territórios anexados tinham que pagar impostos maiores que os convertidos à nova fé
C- Os Abássidas, que sucederam aos Omíadas, mudaram a capital para Bagdá que em breve se desenvolveu num incomparável centro de instrução e cultura, transformando-se assim no coração político e administrativo de um vasto mundo.

Governaram por 500 anos, mas, gradualmente, o seu poder foi declinando e eles tornaram-se apenas em governantes simbólicos, transferindo a legitimidade para vários sultões e príncipes que detinham o poder militar. O Califado Abássida foi finalmente abolido quando Hulagu, o governante Mongol, capturou Bagdá em 1258, destruindo a maior parte da cidade, incluindo as incomparáveis bibliotecas.

Lilian Batista 1º A

. Laís Batista :) disse...

1.
A desvalorização da mulher no mundo árabe
a mulher só pode ter um marido, ao contrário do homem, que pode ter quatro mulheres ao mesmo tempo;
- a mulher só pode casar com um muçulmano, ao contrário do homem, que pode casar com uma mulher de outra religião;
- a mulher apenas pode pedir o divórcio em casos extremos, ficando a custódia dos seus filhos para o pai, e o testemunho do homem tem o dobro do valor do da mulher;
- a herança da mulher é duas vezes inferior à do homem.

prática do infanticídio na Arábia pré-islâmica.
Se a condição da mulher livre era extremamente injusta na Arábia pré-islâmica, a da mulher escrava era terrível. Muitos homens desfrutavam juntos da mulher cativa, sem qualquer norma ou lei que os impedissem. Através da revelação corânica foi lhe permitido negociar sua liberdade com seu senhor, sem que ele pudesse recusar-se a dar um preço justo pela sua liberdade. Caso continuasse cativa, foi-lhe garantido tratamento digno e permitido o casamento com homens muçulmanos desde que, a exemplo das esposas livres, fossem judias, cristãs ou muçulmanas. Também como as mulheres livres, passaram a ter direito ao recebimento do dote dado pelo marido .

2.
a) Época dos califas:
Os califas que verdadeiramente seguiram os passos do Profeta são chamados de
"Califas Probos" (al-khulafa-ur-Rashidun, em árabe). Foram eles os primeiros quatro
califas: Abu Bakr, Omar, Osman e 'Ali. Eles estavam entre os primeiros e mais
próximos Companheiros do Profeta (saw). Eles viveram uma vida simples e justa e
lutaram muito pela causa de Deus. A justiça praticada por eles era imparcial, eram
amáveis e misericordiosos no trato com as pessoas e formavam uma unidade com o
povo, o primeiro entre iguais. Depois destes quatro califas, os que se seguiram foram
incorporando os hábitos de reis e imperadores e o verdadeiro espírito de igualdade
entre governante e governado diminuiu consideravelmente na vida política dos
muçulmanos.

b) Dinastia dos Omíadas:
Dinastia Omíadas, foi a primeira dinastia de califas do profeta Maomé que, embora não sendo do seu sangue, pertenciam também a uma tribo de Meca — os Curaixitas. A primeira dinastia reinou de 651 a 750. Ironicamente, o clã curaixita de onde se originaram os Umayyadas teria sido, no passado, inimigo do próprio Maomé.

c) Dinastia dos Abássidas

Abássidas (ou Abácidas), terceira dinastia de califas árabes, que reinou de 750 à 1258 sobre um império muçulmano com capital em Bagdad, no Iraque. Foi fundada em 750 por Abu al-Abbas al-Saffa, descendente de Abbas, tio paternal do profeta Maomé. Formaram uma dinastia árabe reinante composta por 37 califas.
Os abássidas destronaram os Omíadas em 750, após três anos de combates, e passaram a governar o Califado com sede em Bagdá. A ação dos Abássidas desenvolveu-se exclusivamente na parte oriental do Califado, uma vez que o África do Norte e o Al-Andalus (Península Ibérica, dominadas pelos muçulmanos) tornaram-se independentes: o seu apogeu verificou-se durante o reinado de Harun el-Rashid (786-809), o califa d'As Mil e uma noites. Esta terceira dinastia muçulmana do Oriente foi a mais famosa e a mais duradoura do Islão.

Laís Batista nº 16
1º D

Rebeca disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rebeca disse...

1)Tudo que é o outro, que não faz parte da nossa realidade mais imediata, tende a nos assustar e a ser objeto de nossa rejeição. Raríssimas vezes nos detemos nas questões que nos escapam e, por isso mesmo, fazemos julgamentos apressados, superficiais, e incorporamos conceitos sempre carregados de preconceitos, porque fundamentados na ignorância dos fatos.


2)a)Eles viveram uma vida simples e justa e lutaram muito pela causa de Deus. A justiça praticada por eles era imparcial, eram amáveis e misericordiosos no trato com as pessoas e formavam uma unidade com o povo, o primeiro entre iguais.
b)Foi a primeira dinastia de califas do profeta Maomé que, embora não sendo do seu sangue, pertenciam também a uma tribo de Meca — os Curaixitas.
c)Abássidas (ou Abácidas), terceira dinastia de califas árabes, que reinou de 750 à 1258 sobre um império muçulmano com capital em Bagdad, no Iraque. Foi fundada em 750 por Abu al-Abbas al-Saffa, descendente de Abbas, tio paternal do profeta Maomé. Formaram uma dinastia árabe reinante composta por 37 califas


Rebeca Ximenes 1ºA

iasmili disse...

1º)A mulher árabe tem uma vida muito dificil e sofrida, o mundo ficou chocado com a supressão brutal das mulheres no Afeganistão, a prática de mutilação genital feminina em partes da África e o abuso do serviço doméstico feminino em lugares como Arábia Saudita. No entanto, a maior democracia do mundo é a vencedora não declarada do concurso de violência contra a mulher
2º). a- Os califas que verdadeiramente seguiram os passos do Profeta são chamados de
"Califas Probos" (al-khulafa-ur-Rashidun, em árabe). Foram eles os primeiros quatro
califas: Abu Bakr, Omar, Osman e 'Ali. Eles estavam entre os primeiros e mais
próximos Companheiros do Profeta (saw). Eles viveram uma vida simples e justa e
lutaram muito pela causa de Deus. A justiça praticada por eles era imparcial, eram
amáveis e misericordiosos no trato com as pessoas e formavam uma unidade com o
povo, o primeiro entre iguais. Depois destes quatro califas, os que se seguiram foram
incorporando os hábitos de reis e imperadores e o verdadeiro espírito de igualdade
entre governante e governado diminuiu consideravelmente na vida política dos
muçulmanos.
B-A dinastia omíada começou em 661, com Moawia I, e terminou em 750. A capital mudou de Medina para Damasco, onde os omíadas criaram uma autêntica realeza árabe ao adotarem o princípio dinástico, pelo qual, antes de morrer, cada califa designava como herdeiro seu filho -- o que rompia a tradição dos primeiros sucessores de Maomé. Os omíadas transformaram a antiga organização tribal em monarquia centralizada. O sistema administrativo e fiscal que instauraram propiciou um grande enriquecimento do império e favoreceu a islamização, pois os súditos não muçulmanos dos territórios anexados tinham que pagar impostos maiores que os convertidos à nova fé.
C-Os Abássidas, que sucederam aos Omíadas, mudaram a capital para Bagdá que em breve se desenvolveu num incomparável centro de instrução e cultura, transformando-se assim no coração político e administrativo de um vasto mundo.

'heeise. disse...

ALUNA: HEISE SCHNEIDER Nº 11
SÉRIE: 1º A


Respostas:

1. A mulher além de ser desvalorizada e quase sem direitos, era considerada menos importante que os homens. Os homens eram prioridade devido também a religião. Por isso, a prática do infanticídio, feticídio e o aborto de mulheres eram muito comuns na Arábia Pré-Islâmica.


2. a) Foi a época em que a religião e a política eram governadas por Califas, que em árabe significa "sucessor". Originalmente usado para os sucessores de Maomé.

b) Trata-se duma dinastia de califas muçulmanos do clã dos Coreichitas, que reinaram em Damasco de 661 a 750 e em Córdova de 756 a 1031.

c)Foi a dinastia de 37 califas árabes, cuja capital era Bagdade, que, em 750, massacraram e expulsaram os Omíadas.

Anônimo disse...

1)A desvalorização da mulher pode ter sido um dos motivos para o infanticídio,com a desvalorização da mulher ela não sente prazer de ter filhos e acaba cometendo infanticídio.

2)
a) O cargo de califa começou em 632, com a morte de Maomé. O califa, no caso, era escolhido através de uma eleição no órgão que congregava as principais lideranças tribais, e, mais tarde, provinciais. Em 661, o cargo passou a ser hereditário, após um golpe de estado, sendo a Majlis deixada em segundo plano. Em 750, ocorreu outro golpe de estado, e a capital foi transferida de Damasco para Bagdá. cerca de 200 anos depois, o Califado se dividiu em dois, e, alguns anos depois, em 3.O título de califa deixou de existir quando a República da Turquia aboliu o Império Otomano, em 1924.

b) Trata-se duma dinastia de califas muçulmanos do clã dos Coreichitas, que reinaram em Damasco de 661 a 750 e em Córdova de 756 a 1031.
O seu mandato começou com a morte do último califa ortodoxo Mohabib I (661-680), passado a capital para Damasco e tornando o califado hereditário.

c) Segunda dinastia dos califas do Islão, que reinou de 750, data da deposição dos Omíadas, até 1258, data da conquista de Bagdade pelos Mongóis, e da morte do último califa. O tio deste, tendo-se refugiado no Cairo, foi escolhido para depois justificar a existência do califado abássida fictício que se manteve com o apoio dos mamelucos.


Paula Roberta n°23
1°A

'tainámarques; disse...

1) A mulher além de ser desvalorizada e quase sem direitos, era considerada menos importante que os homens. Os homens eram prioridade devido também a religião. Por isso, a prática do infanticídio, feticídio e o aborto de mulheres eram muito comuns na Arábia Pré-Islâmica.
2)
a)Foi a época em que a religião e a política eram governadas por Califas, que em árabe significa "sucessor". Originalmente usado para os sucessores de Maomé.
b) A dinastia omíada começou em 661, com Moawia I, e terminou em 750. A capital mudou de Medina para Damasco, onde os omíadas criaram uma autêntica realeza árabe ao adotarem o princípio dinástico, pelo qual, antes de morrer, cada califa designava como herdeiro seu filho -- o que rompia a tradição dos primeiros sucessores de Maomé. Os omíadas transformaram a antiga organização tribal em monarquia centralizada. O sistema administrativo e fiscal que instauraram propiciou um grande enriquecimento do império e favoreceu a islamização, pois os súditos não muçulmanos dos territórios anexados tinham que pagar impostos maiores que os convertidos à nova fé
c)Foi a dinastia de 37 califas árabes, cuja capital era Bagdade, que, em 750, massacraram e expulsaram os Omíadas.


Tainá Marques, 29
1º ano A

Anônimo disse...

a) O cargo de califa começou em 632, com a morte de Maomé. O califa, no caso, era escolhido através de uma eleição na Majlis al Ummah, órgão que congregava as principais lideranças tribais, e, mais tarde, provinciais. Em 661, o cargo passou a ser hereditário, após um golpe de estado, sendo a Majlis deixada em segundo plano. Em 750, ocorreu outro golpe de estado, e a capital foi transferida de Damasco para Bagdá. cerca de 200 anos depois, o Califado se dividiu em dois, e, alguns anos depois, em 3. Com o tempo, foi se desintegrando, até que, no final do século XII, o sultão do Egito, Saladino, reestruturou o califado através de alianças entre os estados, e reiniciou o processo de expansão. O título de califa deixou de existir quando a República da Turquia aboliu o Império Otomano, em 1924.
b)A dinastia Omíada,ou Dinastia Umayyad, foi a primeira dinastia de califas do profeta Maomé que, embora não sendo do seu sangue, pertenciam também a uma tribo de Meca — os Curaixitas. A primeira dinastia reinou de 651 a 750. Ironicamente, o clã curaixita de onde se originaram os Umayyadas teria sido, no passado, inimigo do próprio Maomé.
c) Abássidas,terceira dinastia de califas árabes, que reinou de 750 à 1258 sobre um império muçulmano com capital em Bagdad, no Iraque. Foi fundada em 750 por Abu al-Abbas al-Saffa, descendente de Abbas, tio paternal do profeta Maomé. Formaram uma dinastia árabe reinante composta por 37 califas.
Os abássidas destronaram os Omíadas em 750, após três anos de combates, e passaram a governar o Califado com sede em Bagdá. A ação dos Abássidas desenvolveu-se exclusivamente na parte oriental do Califado, uma vez que o África do Norte e o Al-Andalus (Península Ibérica, dominadas pelos muçulmanos) tornaram-se independentes: o seu apogeu verificou-se durante o reinado de Harun el-Rashid (786-809), o califa d'As Mil e uma noites. Esta terceira dinastia muçulmana do Oriente foi a mais famosa e a mais duradoura do Islão.
Durante o primeiro século de seu califado, os abássidas foram tanto líderes religiosos quanto políticos do Islã. O auge do poder foi alcançado, provavelmente, no reinado de Harun al-Rashid, que foi assessorado pela família de administradores Barmakíes. Depois da morte de Harun, houve um período de guerra civil entre seus dois filhos, Al-Amin e Al-Ma'mun, e o prestígio da família entrou em declínio.



Paloma França 1°A

anderson disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
anderson disse...

1)A mulher árabe é muito desvalorizada pelo seu marido,o seu homem pode ficar até com 4 mulheres ao mesmo tempo,e elas podem ficar com apenas um marido,esse pode ser um dos motivos do infanticídio.

2.a)Foi a época que a religião e a política eram governadas por Califas.

2.b)Tratase da de uma dinastia de califas muçulmanos do clã dos
Coreichitas, que reinaram em Damasco.

c)Foi a dinastia de 37 califas árabes, cuja capital era Bagdade, que, em 750, massacraram os Omíadas.

Anderson Pinheiro 1ºA

Anônimo disse...

1)A mulher árabe tem uma vida muito dificil e sofrida, o mundo ficou chocado com a supressão brutal das mulheres no Afeganistão, a prática de mutilação genital feminina em partes da África e o abuso do serviço doméstico feminino em lugares como Arábia Saudita.

2)a.Os califas que verdadeiramente seguiram os passos do Profeta são chamados de
"Califas Probos" (al-khulafa-ur-Rashidun, em árabe). Foram eles os primeiros quatro
califas: Abu Bakr, Omar, Osman e 'Ali. Eles estavam entre os primeiros e mais
próximos Companheiros do Profeta (saw). Eles viveram uma vida simples e justa e
lutaram muito pela causa de Deus.

b. Foi a primeira dinastia de califas do profeta Maomé que, embora não sendo do seu sangue, pertenciam também a uma tribo de Meca — os Curaixitas. A primeira dinastia reinou de 651 a 750. Ironicamente, o clã curaixita de onde se originaram os Umayyadas teria sido, no passado, inimigo do próprio Maomé.

c.Os Abássidas, que sucederam aos Omíadas, mudaram a capital para Bagdá que em breve se desenvolveu num incomparável centro de instrução e cultura, transformando-se assim no coração político e administrativo de um vasto mundo.

Aluna: Natalia rodrigues nº19 1ºA

Anônimo disse...

1-A mulher árabe tem uma prática de vida completamente diferente da mulher ocidental, tendo de obedecer a regras muito estritas. No entanto, a forma de viver das mulheres não é igual em todo o mundo árabe. Em alguns países árabes as mulheres vivem enjauladas e maltratadas e noutros alcançaram a sua emancipação.
Na Arábia Pré-Islâmica praticavam o infanticídio, principalmente de meninas, para evitar o aumento da população e a morte pela fome. Ás vezes faziam sacrifícios humanos aos deuses.
As mulheres eram vistas como posses, não como seres humanos.

2-
a) Califa é um título que foi usado por Abu Bakr, o sogro de Maomé, quando ele o sucedeu como líder da Ummah, ou comunidade do Islão, em 632. Tornando-se o título que se atribuía ao chefe supremo do islamismo. E também, o califa era considerado o sucessor de Maomé. Os primeiros quatro califas são conhecidos como os "Califas Correctamente Guiados" . O detentor deste título clama a soberania sobre todos os muçulmanos.

b)Trata-se duma dinastia de califas muçulmanos do clã dos Coreichitas, que reinaram em Damasco de 661 a 750 e em Córdova de 756 a 1031.
O seu mandato começou com a morte do último califa ortodoxo Mohabib (661-680), passado a capital para Damasco e tornando o califado hereditário.

c) Abássidas (ou Abácidas), terceira dinastia de califas árabes, que reinou de 750 à 1258 sobre um império muçulmano com capital em Bagdad, no Iraque. Foi fundada em 750 por Abu al-Abbas al-Saffa, descendente de Abbas, tio paternal do profeta Maomé. Formaram uma dinastia árabe reinante composta por 37 califas.


Aluna: Murieli Carvalho 1ºA

Sthefanne disse...

1.A mulher árabe tem uma prática de vida completamente diferente da mulher ocidental, tendo de obedecer a regras muito estritas. No entanto, a forma de viver das mulheres não é igual em todo o mundo árabe. Em alguns países árabes as mulheres vivem enjauladas e maltratadas e noutros alcançaram a sua emancipação.
Na Arábia Pré-Islâmica praticavam o infanticídio, principalmente de meninas, para evitar o aumento da população e a morte pela fome. Ás vezes faziam sacrifícios humanos aos deuses.
As mulheres eram vistas como posses, não como seres humanos.


2.
a)Foi a época em que a religião e a política eram governadas por Califas, que em árabe significa "sucessor". Originalmente usado para os sucessores de Maomé.
b) A dinastia omíada começou em 661, com Moawia I, e terminou em 750. A capital mudou de Medina para Damasco, onde os omíadas criaram uma autêntica realeza árabe ao adotarem o princípio dinástico, pelo qual, antes de morrer, cada califa designava como herdeiro seu filho -- o que rompia a tradição dos primeiros sucessores de Maomé. Os omíadas transformaram a antiga organização tribal em monarquia centralizada. O sistema administrativo e fiscal que instauraram propiciou um grande enriquecimento do império e favoreceu a islamização, pois os súditos não muçulmanos dos territórios anexados tinham que pagar impostos maiores que os convertidos à nova fé
c)Foi a dinastia de 37 califas árabes, cuja capital era Bagdade, que, em 750, massacraram e expulsaram os Omíadas.

Sthefanne, n° 28 1°A

ana b. disse...

1- a) As mulheres árabes não podem estudar, trabalhar, rir, falar, serem pessoas. Assim ordena a xariá, lei fundamentalista dos talibãs.Sabe-se que a realidade da mulher árabe, antes do advento do Islã, era de subserviência, sendo menosprezada e desconsiderada, fazendo parte dos bens materiais que passavam de pais para filhos. Segundo relatos de Fares (1988) (2), em algumas tribos as meninas eram enterradas ao nascer (mesmo vivas). Cometia-se o infanticídio, pois o nascimento de um bebê do sexo feminino era considerado desonra para o clã. “Para os árabes (antes do Islamismo), o nascimento de uma filha mulher era motivo de mau agouro, de muito pessimismo”. (FARES, 1988, p.05)
Elas não eram olhadas como pessoas. Com efeito, a mulher permanecia alhures no limbo entre o mundo animal e a humanidade. Nenhuma religião as conferia, até então, sinais de igualdade, muito menos tinham direitos. Além do mais, eram desprovidas de alma, segundo a crença da época. A violência contra as mulheres árabes não é cultura. Chama-se tortura.


2- a) Como sucessor do profeta o califa era o chefe da comunidade muçulmana e sua responsabilidade era continuar a senda do profeta. Uma vez que a religião foi aperfeiçoada e que a porta da revelação divina foi fechada com a morte do profeta, o califa deveria legislar de acordo com o Alcorão e a Sunnah. Ele era o governante dos muçulmanos mas não seu soberano, uma vez que a soberania pertence a Deus. Ele era o responsável por criar e manter as condições sob as quais seria mais fácil para os muçulmanos viverem de acordo com os princípios islâmicos e verificar que a justiça foi feita a todos, indistintamente.

b) Trata-se duma dinastia de califas muçulmanos do clã dos Coreichitas, que reinaram em Damasco de 661 a 750 e em Córdova de 756 a 1031.
O seu mandato começou com a morte do último califa ortodoxo Mohabib I (661-680), passado a capital para Damasco e tornando o califado hereditário.

c) Era uma administração muito burocratizada e ao mesmo tempo centralizada. A criação do cargo de vizir foi apenas uma das inovações importadas dos sassânidas pelos abássidas para a administração islâmica.


Ana Beatriz n°01 1ºA

Anônimo disse...

1)A missão do Profeta Mohammad (saw), como a dos mensageiros de Deus que o antecederam, foi chamar as pessoas para a adoração e submissão a um Único e Verdeiro Deus. Na prática, submissão a Deus significa obedecer às Suas injunções, conforme estão no Alcorão e que estão exemplificadas na Sunnah (a prática do Profeta). Como sucessor do Profeta, o Califa era o chefe da comundiade muçulmana e sua responsabilidade primeira era continuar a senda do Profeta. Uma vez que a religião foi aperfeiçoada e que a porta da revelação divina foi fechada com a morte do Profeta, o califa deveria legislar de acordo com o Alcorão e a Sunnah. Ele era o governante dos muçulmanos mas não seu soberano, uma vez que a soberania pertence a Deus somente. Ele deveria ser obedecido na medida em que ele obedecesse a Deus. Ele era o responsável por criar e manter as condições sob as quais seria mais fácil para os muçulmanos viverem de acordo com os princípios islâmicos e verificar que a justiça fosse feita a todos, indistintamente. Abu Bakr, na época em que aceitou o califado, declarou sua posição nos seguintes termos:
"O fraco dentre vós, será o forte comigo, até que seus direitos tenham sido defendidos; e o forte dentre vós será o fraco comigo, até que, se for da vontade do Senhor, eu tenha tomado deles o que é devido. Obedeçei-me enquanto eu obedecer a Deus e a Seu Mensageiro. Quando eu desobedecê-lO e a Seu Profeta, então não me obedeçais."
2)A dinastia Omíada ou Dinastia Umayyad, foi a primeira dinastia de califas do profeta Maomé que, embora não sendo do seu sangue, pertenciam também a uma tribo de Meca — os Curaixitas. A primeira dinastia reinou de 651 a 750. Ironicamente, o clã curaixita de onde se originaram os Umayyadas teria sido, no passado, inimigo do próprio Maomé.

3)Abássidas, terceira dinastia de califas árabes, que reinou de 750 à 1258 sobre um império muçulmano com capital em Bagdad, no Iraque. Foi fundada em 750 por Abu al-Abbas al-Saffa, descendente de Abbas, tio paternal do profeta Maomé. Formaram uma dinastia árabe reinante composta por 37 califas.

Os abássidas destronaram os Omíadas em 750, após três anos de combates, e passaram a governar o Califado com sede em Bagdá. A ação dos Abássidas desenvolveu-se exclusivamente na parte oriental do Califado, uma vez que a África do Norte e o Al-Andalus (Península Ibérica, dominadas pelos muçulmanos) tornaram-se independentes: o seu apogeu verificou-se durante o reinado de Harun el-Rashid (786-809), o califa d'As Mil e uma noites. Esta terceira dinastia muçulmana do Oriente foi a mais famosa e a mais duradoura do Islão.

Aluno:Igor Fermin Fernandes
Série:1ªA

Anônimo disse...

1.A mulher ocupa uma posição de inferioridade na sociedade muçulmana. Quando falamos na mulher muçulmana, dois símbolos logo nos ocorrem: o harém e o véu. Estes sinais distintivos das mulheres muçulmanas sugerem a sua subordinação ao homem, apesar da igualdade espiritual das mulheres estar expressa no Corão.

A subordinação da mulher é demonstrada e justificada pela lei, costumes e tradições da Civilização Muçulmana, dizendo mesmo que há apenas um reconhecimento dos diferentes papéis dos dois sexos e não uma inferioridade efectiva.
Assim, as marcas jurídicas da inferioridade da mulher são as seguintes:

- a mulher só pode ter um marido, ao contrário do homem, que pode ter quatro mulheres ao mesmo tempo;

- a mulher só pode casar com um muçulmano, ao contrário do homem, que pode casar com uma mulher de outra religião;

- a mulher apenas pode pedir o divórcio em casos extremos, ficando a custódia dos seus filhos para o pai, e o testemunho do homem tem o dobro do valor do da mulher;

- a herança da mulher é duas vezes inferior à do homem.

- A maioria das mulheres vive na reclusão, poucas foram as que tiveram papéis activos em questões públicas, embora actualmente haja uma crescente liberalização do papel das mulheres fora de casa que começou sob a influência ocidental. Em alguns países, porém, verifica-se um retrocesso aos valores islãmicos, através do fundamentalismo islãmico."

2. A)O cargo de califa começou em 632, com a morte de Maomé. O califa, no caso, era escolhido através de uma eleição na Majlis al Ummah, órgão que congregava as principais lideranças tribais, e, mais tarde, provinciais. Em 661, o cargo passou a ser hereditário, após um golpe de estado, sendo a Majlis deixada em segundo plano. Em 750, ocorreu outro golpe de estado, e a capital foi transferida de Damasco para Bagdá. cerca de 200 anos depois, o Califado se dividiu em dois, e, alguns anos depois, em 3. Com o tempo, foi se desintegrando, até que, no final do século XII, o sultão do Egito, Saladino, reestruturou o califado através de alianças entre os estados, e reiniciou o processo de expansão. O título de califa deixou de existir quando a República da Turquia aboliu o Império Otomano, em 1924.
B) A dinastia Omíada ou Dinastia Umayyad, foi a primeira dinastia de califas do profeta Maomé que, embora não sendo do seu sangue, pertenciam também a uma tribo de Meca — os Curaixitas. A primeira dinastia reinou de 651 a 750. Ironicamente, o clã curaixita de onde se originaram os Umayyadas teria sido, no passado, inimigo do próprio Maomé.
C) Abássidas (ou Abácidas), terceira dinastia de califas árabes, que reinou de 750 à 1258 sobre um império muçulmano com capital em Bagdad, no Iraque. Foi fundada em 750 por Abu al-Abbas al-Saffa, descendente de Abbas, tio paternal do profeta Maomé. Formaram uma dinastia árabe reinante composta por 37 califas.

Daiane C.Lima Nº 08
1° ano B

Hiago Marcel nº 12 1º A disse...

1/ A forma de viver das mulheres não é igual em todo o mundo árabe. Em alguns países árabes as mulheres e enjauladas Vivem maltratadas e noutros alcançaram uma sua emancipação.
Na Arábia Pré-Islâmica praticavam o infanticídio, principalmente de meninas, para Evitar O aumento da população ea morte pela fome. Ás vezes faziam Sacrifícios humanos aos deuses.
As mulheres eram vistas como posses, não como seres humanos.

2/
a) Califa É um título que foi usado por Abu Bakr, o sogro de Maomé, quando ele o sucedeu como líder da Ummah, ou comunidade do Islão, em 632. Tornando-se o título que se atribuía ao chefe supremo do islamismo. E também, o califa era considerado o sucessor de Maomé. Os primeiros quatro califas são conhecidos como os "Califas Correctamente Guiados". O detentor deste título clama uma soberania sobre todos os muçulmanos.

b) Trata-se duma dinastia de califas muçulmanos fazem dos Clã Coreichitas, que reinaram em Damasco de 661 a 750 e em Córdova de 756 um 1031.
O seu mandato começou com a morte do último califa ortodoxo Mohabib (661-680)

c) Abássidas (ou Abácidas), terceira dinastia de califas árabes, que reinou de 750 à 1258 sobre um império muçulmano com capital em Bagdad, no Iraque. Foi fundada em 750 por Abu al-Abbas al-Saffa, descendente de Abbas, tio paterno do Profeta Maomé. Formaram uma dinastia árabe reinante composta por 37 califas.

Anônimo disse...

1)Naquela época havia uma grande desigualdade entre o homem e a mulher. A mulher não era detentora de praticamente nenhum direito e era subordinada ao marido. Assim, o nascimento de uma menina era um grande problema e se tornava comum o infanticidio, ou seja, o assassinato dessas crianças(meninas).

2)a)A época dos califas, após a morte de Maomé, foi marcada pelo inicio da expansão árabe e pela conquista da mesopotâmia.
b) A dinastia dos Omíadasfoi marcada pela ampliação do domínio árabe no norte da África, pela conquista da Peninsula Ibérica e do Vale do Indo.
c)A dinastia dos Abássidas foi marcada pela desintegração do Império Árabe, dividindo- em 3 califados independentes: de Córdoba, do Egito e do Marrocos.


Poliana Maziero nº20 1ºB

Willian Fermino disse...

1.A= A palavra califa significa ''representante'' , o cargo califa começou com a morte de Maomé. O califa, no caso, era escolhido através de uma eleição na Majlis al Ummah, órgão que congregava as principais lideranças tribais. Em 661, o cargo passou a ser hereditário, após um golpe de estado, sendo a Majlis deixada em segundo plano. Em 750, ocorreu outro golpe de estado, e a capital foi transferida de Damasco para Bagdá. cerca de 200 anos depois, o Califado se dividiu em dois, e, alguns anos depois, em 3. Com o tempo, foi se desintegrando, até que, no final do século XII, o sultão do Egito, Saladino, reestruturou o califado através de alianças entre os estados, e reiniciou o processo de expansão.

2.A= Foi a época em que a religião e a política eram governadas por Califas, que em árabe significa "sucessor". Originalmente usado para os sucessores de Maomé.


B=Trata-se duma dinastia de califas muçulmanos do clã dos Coreichitas, que reinaram em Damasco de 661 a 750 e em Córdova de 756 a 1031.
O seu mandato começou com a morte do último califa ortodoxo Mohabib I (661-680), passado a capital para Damasco e tornando o califado hereditário.

C= Foi a dinastia de 37 califas árabes, cuja capital era Bagdade, que, em 750, massacraram e expulsaram os Omíadas.

Aluno: Willian Fermino Nº30
Série:1º A

RafaellGuilherme disse...

1) Tem uma vida muito difícil e Sofrida a Mulher Árabe, o mundo ficou chocado com a supressão brutal das mulheres no Afeganistão, a prática de mutilação genital feminina em partes da África e o abuso do serviço doméstico feminino em lugares como Arábia Saudita. A mulher só pode casar com um muçulmano, ao contrário do homem, que pode casar com uma mulher de outra religião;
- a mulher apenas pode pedir o divórcio em casos extremos, ficando a custódia dos seus filhos para o pai, e o testemunho do homem tem o dobro do valor do da mulher;

2.(a) Época dos califas:
Os califas que verdadeiramente seguiram os passos do Profeta são chamados de
"Califas Probos" (al-khulafa-ur-Rashidun, em árabe). Foram eles os primeiros quatro
Califas: Abu Bakr, Omar, Osman e 'Ali. Eles estavam entre os primeiros e mais
Próximos Companheiros do Profeta (saw). Eles viveram uma vida simples e justa e
Lutaram muito pela causa de Deus. A justiça praticada por eles era imparcial, eram.
Amáveis e misericordiosos no trato com as pessoas e formavam uma unidade com o
Povo, o primeiro entre iguais. Depois destes quatro califas, os que se seguiram foram.
Incorporando os hábitos de reis e imperadores e o verdadeiro espírito de igualdade
Entre governante e governado diminuiu consideravelmente na vida política dos
Muçulmanos.

2.(b)Dinastia dos Omíadas:
Dinastia Omíadas, foi a primeira dinastia de califas do profeta Maomé que, embora não sendo do seu sangue, pertenciam também a uma tribo de Meca — os Curaixitas.Os omíadas transformaram a antiga organização tribal em monarquia centralizada. O sistema administrativo e fiscal que instauraram propiciou um grande enriquecimento do império e favoreceu a islamização, pois os súditos não muçulmanos dos territórios anexados tinham que pagar impostos maiores que os convertidos à nova fé

2.(c) ) Abássidas (ou Abácidas), terceira dinastia de califas árabes, que reinou de 750 à 1258 sobre um império muçulmano com capital em Bagdad, no Iraque.Os abássidas destronaram os Omíadas em 750, após três anos de combates, e passaram a governar o Califado com sede em Bagdá. A ação dos Abássidas desenvolveu-se exclusivamente na parte oriental do Califado, uma vez que o África do Norte e o Al-Andalus (Península Ibérica, dominadas pelos muçulmanos) tornaram-se independentes: o seu apogeu verificou-se durante o reinado de Harun el-Rashid (786-809), o califa d'As Mil e uma noites. Esta terceira dinastia muçulmana do Oriente foi a mais famosa e a mais duradoura do Islão.


Rafael Guilherme 1°A N° *24*’: D

Bruno Henrique disse...

a mulher árabe tem uma vida muito dificil e sofrida, o mundo ficou chocado com a supressão brutal das mulheres no Afeganistão, a prática de mutilação genital feminina em partes da África e o abuso do serviço doméstico feminino em lugares como Arábia Saudita. No entanto, a maior democracia do mundo é a vencedora não declarada do concurso de violência contra a mulher

a)Foi a época em que a religião e a política eram governadas por Califas, que em árabe significa "sucessor". Originalmente usado para os sucessores de Maomé.



b)Foi a época em que a religião e a política eram governadas por Califas, que em árabe significa "sucessor". Originalmente usado para os sucessores de Maomé.


c) Segunda dinastia dos califas do Islão, que reinou de 750, data da deposição dos Omíadas, até 1258, data da conquista de Bagdade pelos Mongóis, e da morte do último califa. O tio deste, tendo-se refugiado no Cairo, foi escolhido para depois justificar a existência do califado abássida fictício que se manteve com o apoio dos mamelucos.


Bruno Henrique nº5
1ªA

katia disse...

a) A mulher além de ser desvalorizada e quase sem direitos, era considerada menos importante que os homens. Os homens eram prioridade devido também a religião. Por isso, a prática do infanticídio, feticídio e o aborto de mulheres eram muito comuns na Arábia Pré-Islâmica.

b) A primeira dinastia reinou de 651 a 750. Ironicamente, o clã curaixita de onde se originaram os Umayyadas teria sido, no passado, inimigo do próprio Maomé.Os omíadas transformaram a antiga organização tribal em monarquia centralizada. O sistema administrativo e fiscal que instauraram propiciou um grande enriquecimento do império e favoreceu a islamização, pois os súditos não muçulmanos dos territórios anexados tinham que pagar impostos maiores que os convertidos à nova fé

c) Abássidas,terceira dinastia de califas árabes, que reinou de 750 à 1258 sobre um império muçulmano com capital em Bagdad, no Iraque. Foi fundada em 750 por Abu al-Abbas al-Saffa, descendente de Abbas, tio paternal do profeta Maomé. Formaram uma dinastia árabe reinante composta por 37 califas.
Os abássidas destronaram os Omíadas em 750, após três anos de combates, e passaram a governar o Califado com sede em Bagdá. A ação dos Abássidas desenvolveu-se exclusivamente na parte oriental do Califado, uma vez que o África do Norte e o Al-Andalus (Península Ibérica, dominadas pelos muçulmanos) tornaram-se independentes: o seu apogeu verificou-se durante o reinado de Harun el-Rashid (786-809), o califa d'As Mil e uma noites. Esta terceira dinastia muçulmana do Oriente foi a mais famosa e a mais duradoura do Islão.
Durante o primeiro século de seu califado, os abássidas foram tanto líderes religiosos quanto políticos do Islã. O auge do poder foi alcançado, provavelmente, no reinado de Harun al-Rashid, que foi assessorado pela família de administradores Barmakíes. Depois da morte de Harun, houve um período de guerra civil entre seus dois filhos, Al-Amin e Al-Ma'mun, e o prestígio da família entrou em declínio.

Aluna:katia dos santos N°15 1°D

Anônimo disse...

1.A mulher no mundo arabe

- a mulher só pode ter um marido, ao contrário do homem, que pode ter quatro mulheres ao mesmo tempo;

- a mulher só pode casar com um muçulmano, ao contrário do homem, que pode casar com uma mulher de outra religião;

- a mulher apenas pode pedir o divórcio em casos extremos, ficando a custódia dos seus filhos para o pai, e o testemunho do homem tem o dobro do valor do da mulher;

- a herança da mulher é duas vezes inferior à do homem.

- A maioria das mulheres vive na reclusão

prática do infanticídio na Arábia pré-islâmica

Desde os imemoráveis tempos, relatam-se casos de assassinato de pais contra filhos. Historicamente, desde o homem primitivo, onde o assassinato dos filhos praticados pelos pais (homens) era uma forma de manutenção da hegemonia do poder perante o grupo, ou ainda os praticados pelas mulheres, geralmente como forma de zelo por sua honra, até os dias atuais, onde representa um ato de pouquíssima ocorrência, o fenômeno já passou por inúmeras transformações, ora sendo tratado como conduta abjeta e inconcebível, ora recebendo tons de privilégio, como, em geral ocorre na atualidade.

2- Epoca dos Califas

Os califas que verdadeiramente seguiram os passos do Profeta são chamados de "Califas Probos" (al-khulafa-ur-Rashidun, em árabe). Foram eles os primeiros quatro califas: Abu Bakr, Omar, Osman e 'Ali. Eles estavam entre os primeiros e mais próximos Companheiros do Profeta (saw). Eles viveram uma vida simples e justa e lutaram muito pela causa de Deus. A justiça praticada por eles era imparcial, eram amáveis e misericordiosos no trato com as pessoas e formavam uma unidade com o povo, o primeiro entre iguais. Depois destes quatro califas, os que se seguiram foram incorporando os hábitos de reis e imperadores e o verdadeiro espírito de igualdade entre governante e governado diminuiu consideravelmente na vida política dos muçulmanos.

Dinastia dos Omiadas:
Das lutas que opuseram Osman, terceiro califa, e depois Muawiya, governador da Síria, contra 'Ali, quarto califa, surgiram três tendências. A princípio, chocaram-se os que acalentavam o sonho da manutenção das formas do Islam primitivo, os "velhos muçulmanos", e os que procuravam tirar partido e aproveitar-se das circunstâncias e das inovações. Na verdade, o choque era entre os ardentes adeptos religiosos da primeira hora e a classe política coraixita, impaciente por reconquistar sua antiga influência na nova sociedade.

Dinastia dos Abássidas:
Os Abássidas, que sucederam aos Omíadas, mudaram a capital para Bagdá que em breve se desenvolveu num incomparável centro de instrução e cultura, transformando-se assim no coração político e administrativo de um vasto mundo.

Governaram por 500 anos, mas, gradualmente, o seu poder foi declinando e eles tornaram-se apenas em governantes simbólicos, transferindo a legitimidade para vários sultões e príncipes que detinham o poder militar. O Califado Abássida foi finalmente abolido quando Hulagu, o governante Mongol, capturou Bagdá em 1258, destruindo a maior parte da cidade, incluindo as incomparáveis bibliotecas.

Enquanto os Abássidas governaram em Bagdá, um número de poderosas dinastias tais como as Fatimidas, Ayyubidas e Mamelucos conservaram-se no poder no Egito, na Síria e Palestina. O acontecimento mais importante nesta época, nas relações entre o Islam e o mundo Ocidental, foi a série de cruzadas declaradas pelo Papa e apoiadas por vários reis Europeus.

Laís Barbosa 1°B

brendda maia disse...

A MULHER MUÇUMANA
A situação da mulher muçulmana, ela não tem direito ao estudo, tem muitas burocracias para ela conseguiu divorcio, se ela faz uma coisa que é considerada errada na religião dela ela é sujeita a vários castigos, a mulher só pode ter um marido (no caso de repudio ela pode casar-se novamente, mais é privada dos filhos).

DEPOIS DA MORTE DE MAOMÉ
Os califas,que eram chefes políticos que sucederam Maomé, iniciaram a expansão da civilização árabe, aproveitando da fraqueza de outros povos. depois da morte de Ali, a dinastia Omíada ampliou o dominio árabeno no norte da africa depois ela foi derrubada e quem passou a governar foram os Abássida.

ALUNA:Brendda maia
SERIE: 1ºD
Nº03

CarolinedeSouza 1°B disse...

a)- a mulher só pode ter um marido, ao contrário do homem, que pode ter quatro mulheres ao mesmo tempo;
b)b) A primeira dinastia reinou de 651 a 750. Ironicamente, o clã curaixita de onde se originaram os Umayyadas teria sido, no passado, inimigo do próprio Maomé.
c)c) Segunda dinastia dos califas do Islão, que reinou de 750, data da deposição dos Omíadas, até 1258, data da conquista de Bagdade pelos Mongóis, e da morte do último califa.
Os Abássidas, que sucederam aos Omíadas, mudaram a capital para Bagdá que em breve se desenvolveu num incomparável centro de instrução e cultura, transformando-se assim no coração político e administrativo de um vasto mundo.

leonardo disse...

A)O trabalho de califa começou em 632, com a morte de Maomé. O califa, no caso, era escolhido através de uma eleição na Majlis al Ummah, órgão que congregava as principais lideranças tribais, e, mais tarde, provinciais. Em 661, o cargo passou a ser hereditário, após um golpe de estado, sendo a Majlis deixada em segundo plano. Em 750, ocorreu outro golpe de estado, e a capital foi transferida de Damasco para Bagdá. cerca de 200 anos depois, o Califado se dividiu em dois, e, alguns anos depois, em 3. Com o tempo, foi se desintegrando, até que, no final do século XII, o sultão do Egito, Saladino, reestruturou o califado através de alianças entre os estados, e reiniciou o processo de expansão.

B)Fala duma dinastia de califas muçulmanos do clã dos Coreichitas, que reinaram em Damasco de 661 a 750 e em Córdova de 756 a 1031.
O seu mandato começou com a morte do último califa ortodoxo Mohabib I (661-680), passado a capital para Damasco e tornando o califado hereditário.

C)Tinha sido uma administração muito burocratizada e ao mesmo tempo centralizada. A criação do cargo de vizir foi apenas uma das inovações importadas dos sassânidas pelos abássidas para a administração islâmica.

aluno:leonardo
serie:1°c

Cl@ub3r disse...

a.Após a morte de Maomé não ficou claro quem o substituiria criando um clima de
confusão e instabilidade.Essa pessoa deveria estar ligada ao profeta e continuasse sua obra. Foi realizada uma reunião entre os líderes próximos a ele para
escolher o sucessor do profeta (khalifa).
O califa não era um profeta, não continuaria a transmitir as revelações de Deus, mas
era um líder da comunidade. O sucessor escolhido foi Abu Bakr, pai de Aisha esposa de
Maomé.
b.A sucessão de Omar foi decidida por uma conselho de seis homens apontados por ele próprio. Este conselho nomeou como seu sucessor Uthman, membro do clã dos Omíadas. O seu califado (644 – 656) durou doze anos mas tornou-se francamente impopular nos últimos anos, o que conduziu ao seu assassinato.No entanto, Muavia e o clã dos Omíadas rebelaram-se e causaram a morte de Ali em 661 abrindo assim caminho para o califado de Muavia e posterior domínio dos Omíadas no mundo islâmico.
c.Os Abassidas reinaram de 750 a 1258 e puseram no poder 37 califas. No reinado dos abássidas a capital do império foi transferida para Bagdá. o apogeu do Império ocorreu no reinado de Harun el-Rashid, o califa exaltado da obra literaria "Mil e uma Noites".Com a morte de Rashid, o poder foi disputado pelo seus filhos. Al-Mamum saiu vitorioso na disputa pelo poder contra seus irmãos.
Aluno: Cláuber Muniz
Turma: 1ºD Nº06

Anônimo disse...

1)
A despeito da aceitação social do infanticídio feminino entre algumas tribos árabes, o Alcorão proibiu esse costume e o considerou um crime como outro qualquer, ainda bem.

2)
a)Época dos califas: A religião e a política eram governadas por Califas,sendo estes os sucessores de Maomé.

b)Dinastia dos Omíadas:Os omíadas transformaram a antiga organização tribal em monarquia centralizada. O sistema administrativo e fiscal que instauraram propiciou um grande enriquecimento do império.

c)Dinastia dos Abássidas: terceira dinastia de califas árabes, que reinou sobre um império muçulmano com capital em Bagdad, no Iraque.

ALUNA: Verônica Sá Nº: 28 1ºC

Anônimo disse...

1-A mulher era muito desvalorizada tendo pouco ou até nenhum respeito do marido. Em alguns lugares as pessoas usavam um metodo para que as mulheres não tivessem mais prazer, achavam isso contra seus valores, um insulto para a religião. No caso de divorcio o homem consegue conclui-lo alegando motivos banais ja a mulher dificilmente terá alguem do seu lado. Algo realmente inaceitavel para as outras sociedades.

2-a)Foi a época em que a religião e a política eram governadas por Califas, que em árabe significa "sucessor". Originalmente usado para os sucessores de Maomé.
b)A dinastia dos Omíadas foi marcada pela ampliação do domínio árabe no norte da África, pela conquista da Peninsula Ibérica e do Vale do Indo.
c)Os Abássidas, que sucederam aos Omíadas, mudaram a capital para Bagdá que em breve se desenvolveu num incomparável centro de instrução e cultura, transformando-se assim no coração político e administrativo de um vasto mundo.

Natã Junior n°20 1°D

Anônimo disse...

1º-A mulher árabe tem uma prática de vida completamente diferente da mulher ocidental, tendo de obedecer a regras muito estritas. No entanto, a forma de viver das mulheres não é igual em todo o mundo árabe. Em alguns países árabes as mulheres vivem enjauladas e maltratadas e noutros alcançaram a sua emancipação e esses sofrimento da mulher árabe esta em caracteristicas junto com os maltrato que as crianças sofre.

2ª-a)Epoca dos califas:A missão do Profeta Muhammad (saw), como a dos mensageiros de Deus que o antecederam, foi chamar as pessoas para a adoração e submissão a um Único e Verdeiro Deus. Na prática, submissão a Deus significa obedecer às Suas injunções, conforme estão no Alcorão e que estão exemplificadas na Sunnah (a prática do Profeta).
b)Dinastia dos Omiadas:A dinastia Omíada, foi a primeira dinastia de califas do profeta Maomé que, embora não sendo do seu sangue, pertenciam também a uma tribo de Meca — os Curaixitas. A primeira dinastia reinou de 651 a 750.
c)Dinastia dos Abassidas:Abássidas (ou Abácidas), terceira dinastia de califas árabes, que reinou de 750 à 1258 sobre um império muçulmano com capital em Bagdad, no Iraque. Foi fundada em 750 por Abu al-Abbas al-Saffa, descendente de Abbas, tio paternal do profeta Maomé. Formaram uma dinastia árabe reinante composta por 37 califas.

Anônimo disse...

1º-A mulher árabe tem uma prática de vida completamente diferente da mulher ocidental, tendo de obedecer a regras muito estritas. No entanto, a forma de viver das mulheres não é igual em todo o mundo árabe. Em alguns países árabes as mulheres vivem enjauladas e maltratadas e noutros alcançaram a sua emancipação e esses sofrimento da mulher árabe esta em caracteristicas junto com os maltrato que as crianças sofre.

2ª-a)Epoca dos califas:A missão do Profeta Muhammad (saw), como a dos mensageiros de Deus que o antecederam, foi chamar as pessoas para a adoração e submissão a um Único e Verdeiro Deus. Na prática, submissão a Deus significa obedecer às Suas injunções, conforme estão no Alcorão e que estão exemplificadas na Sunnah (a prática do Profeta).
b)Dinastia dos Omiadas:A dinastia Omíada, foi a primeira dinastia de califas do profeta Maomé que, embora não sendo do seu sangue, pertenciam também a uma tribo de Meca — os Curaixitas. A primeira dinastia reinou de 651 a 750.
c)Dinastia dos Abassidas:Abássidas (ou Abácidas), terceira dinastia de califas árabes, que reinou de 750 à 1258 sobre um império muçulmano com capital em Bagdad, no Iraque. Foi fundada em 750 por Abu al-Abbas al-Saffa, descendente de Abbas, tio paternal do profeta Maomé. Formaram uma dinastia árabe reinante composta por 37 califas.
nome:Kaike Tahuam nº14
ano:1ºD

Anônimo disse...

1-A mulher árabe era muito desvalorizada, pois tinha muito pouco respeito pelos outros e por seus maridos. Elas tinham que obedecer regras que as davam, muito diferentes das mulheres ocidentais.

2- a) Essa época tem esse nome de califas por ser governado pelos sucessores de Maomé.

b) Ficou marcado pela dominação dos árabes ao norte da África, do vale do indo e na conquista da península ibérica.

c) Os Abássidas, que sucederam aos Omíadas, mudaram a capital para Bagdá que em breve se desenvolveu num incomparável centro de instrução e cultura, transformando-se assim no coração político e administrativo de um vasto mundo.

Aluno:André França nº.02
1° D

Tayzinha disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Tayzinha disse...

1º) A desvalorização da mulher na arábia era horrivel,a mulher só podia ter um marido e de uma religião muçulmano enquanto o homem podia casar-se com quatro mulheres, a mulher só podia pedir o divorcio em casos muito extremos e ainda sim ñ podia ficar com a guarda de seus filhos os filhos tinham q ficar com o pai o testemunho do homem vale o dobro do da mulher.A herança da mulher e 2x menor q a do homem.Prática do infanticídio na Arábia pré-islâmica.
Se a condição da mulher livre era extremamente injusta na Arábia pré-islâmica, a da mulher escrava era terrível. Muitos homens desfrutavam juntos da mulher escravo, sem qualquer norma ou lei que os impedissem. Através da revelação corânica foi lhe permitido negociar sua liberdade com seu senhor, sem que ele pudesse recusar-se a dar um preço justo pela sua liberdade. Caso continuasse escrava, foi-lhe garantido tratamento digno e permitido o casamento com homens muçulmanos desde que, a exemplo das esposas livres, fossem judias, cristãs ou muçulmanas. Também como as mulheres livres, passaram a ter direito ao recebimento do dote dado pelo marido.

2º)A) Época dos Califas- Os califas que verdadeiramente seguiram os passos do Profeta são chamados de "Califas Probos" (al-khulafa-ur-Rashidun, em árabe). Foram eles os primeiros quatro califas: Abu Bakr, Omar, Osman e 'Ali. Eles estavam entre os primeiros e mais próximos Companheiros do Profeta (saw). Eles viveram uma vida simples e justa e lutaram muito pela causa de Deus. A justiça praticada por eles era imparcial, eram amáveis e misericordiosos no trato com as pessoas e formavam uma unidade com o povo, o primeiro entre iguais. Depois destes quatro califas, os que se seguiram foram incorporando os hábitos de reis e imperadores e o verdadeiro espírito de igualdade entre governante e governado diminuiu consideravelmente na vida política dos muçulmanos.

Devemos entender muito claramente que a missão do Profeta Mohammad (saw) e, por consequência a dos califas probos, não foi uma reforma política, social ou econômica, embora tais reformas fossem um resultado lógico dos êxitos da missão, nem a unidade de uma nação e o estabelecimento de um império, embora a nação tivesse se unificado e grandes áreas ficaram sob uma única administração, nem a expansão de uma civilização ou cultura, embora muitas civilizações e culturas tenham se desenvolvido. A missão do Profeta foi levar a mensagem de Deus a todas as pessoas do mundo e convidá-las a se submeterem a Ele, e ele foi o primeiro dentre todos a se submeter.

B)Dinastia dos Omíadas-A dinastia Omíada ou Dinastia Umayyad, foi a primeira dinastia de califas do profeta Maomé que, embora não sendo do seu sangue, pertenciam também a uma tribo de Meca — os Curaixitas. A primeira dinastia reinou de 651 a 750. Ironicamente, o clã curaixita de onde se originaram os Umayyadas teria sido, no passado, inimigo do próprio Maomé.
C)Dinastia Abássidas (ou Abácidas), terceira dinastia de califas árabes, que reinou de 750 à 1258 sobre um império muçulmano com capital em Bagdad, no Iraque. Foi fundada em 750 por Abu al-Abbas al-Saffa, descendente de Abbas, tio paternal do profeta Maomé. Formaram uma dinastia árabe reinante composta por 37 califas.
Os abássidas destronaram os Omíadas em 750, após três anos de combates, e passaram a governar o Califado com sede em Bagdá. A ação dos Abássidas desenvolveu-se exclusivamente na parte oriental do Califado, uma vez que o África do Norte e o Al-Andalus (Península Ibérica, dominadas pelos muçulmanos) tornaram-se independentes: o seu apogeu verificou-se durante o reinado de Harun el-Rashid (786-809), o califa d'As Mil e uma noites. Esta terceira dinastia muçulmana do Oriente foi a mais famosa e a mais duradoura do Islão.

Thaís Apolinário de Brito Nº28
1ºano D

rodrigo viana de medeiros disse...

bom califa significa ''representante'' , o cargo califa começou com a morte de Maomé. O califa, no caso, era escolhido através de uma eleição na Majlis al Ummah, órgão que congregava as principais lideranças tribais.Com o tempo, foi se desintegrando, até que, no final do século XII, o sultão do Egito, Saladino, reestruturou o califado através de alianças entre os estados, e reiniciou o processo de expansão.

b) A primeira dinastia reinou de 651 a 750. Ironicamente, o clã curaixita de onde se originaram os Umayyadas teria sido, no passado, inimigo do próprio Maomé.

C- Os Abássidas, que sucederam aos Omíadas, mudaram a capital para Bagdá que em breve se desenvolveu num incomparável centro de instrução e cultura, transformando-se assim no coração político e administrativo de um vasto mundo.

RodrigO viana
1°D n°23

emely disse...

1)a mulher árabe tem uma vida muito dificil e sofrida,a mulher só pode ter um marido, ao contrário do homem, que pode ter quatro mulheres ao mesmo tempo,a mulher só pode casar com um muçulmano, ao contrário do homem, que pode casar com uma mulher de outra religião e etc...Em épocas de crises econômicas, aliadas a altas taxas de natalidade feminina numa mesma família ou clã, era permitida a prática do infanticídio de algumas meninas.infanticídio feminino ocorria com freqüência.O Alcorão determinou a igualdade entre homens e mulheres em sua essência, como seres humanos, especificando direitos e deveres de acordo com as características físicas, psicológicas e biológicas de cada sexo. Aboliu o infanticídio feminino e regulamentou o direito da mulher à herança familiar.
2)a)A missão do Profeta Mohammad (saw), como a dos mensageiros de Deus que o
antecederam, foi chamar as pessoas para a adoração e submissão a um Único e
Verdadeiro Deus. Na prática, submissão a Deus significa obedecer às Suas injunções,
conforme estão no Alcorão e que estão exemplificadas na Sunnah (a prática do Profeta). Como sucessor do Profeta, o Califa era o chefe da comundiade muçulmana e
sua responsabilidade primeira era continuar a senda do Profeta. Uma vez que a religião foi aperfeiçoada e que a porta da revelação divina foi fechada com a morte do Profeta,
o califa deveria legislar de acordo com o Alcorão e a Sunnah. Ele era o governante dos
muçulmanos mas não seu soberano, uma vez que a soberania pertence a Deus
somente. Ele deveria ser obedecido na medida em que ele obedecesse a Deus. Ele era
o responsável por criar e manter as condições sob as quais seria mais fácil para os
muçulmanos viverem de acordo com os princípios islâmicos e verificar que a justiça
fosse feita a todos, indistintamente. Abu Bakr, na época em que aceitou o califado,
declarou sua posição nos seguintes termos:
"O fraco dentre vós, será o forte comigo, até que seus direitos tenham
sido defendidos; e o forte dentre vós será o fraco comigo, até que, se for
da vontade do Senhor, eu tenha tomado deles o que é devido.
Obedeçei-me enquanto eu obedecer a Deus e a Seu Mensageiro.
Quando eu desobedecê-lO e a Seu Profeta, então não me obedeçais."

b)A dinastia Omíada foi a primeira dinastia de califas do profeta Maomé que, embora não sendo do seu sangue, pertenciam também a uma tribo de Meca — os Curaixitas. A primeira dinastia reinou de 651 a 750. Ironicamente, o clã curaixita de onde se originaram os Umayyadas teria sido, no passado, inimigo do próprio Maomé.

c)Abássidas (ou Abácidas), terceira dinastia de califas árabes, que reinou de 750 à 1258 sobre um império muçulmano com capital em Bagdad, no Iraque. Foi fundada em 750 por Abu al-Abbas al-Saffa, descendente de Abbas, tio paternal do profeta Maomé. Formaram uma dinastia árabe reinante composta por 37 califas.
Os abássidas destronaram os Omíadas em 750, após três anos de combates, e passaram a governar o Califado com sede em Bagdá. A ação dos Abássidas desenvolveu-se exclusivamente na parte oriental do Califado, uma vez que o África do Norte e o Al-Andalus (Península Ibérica, dominadas pelos muçulmanos) tornaram-se independentes: o seu apogeu verificou-se durante o reinado de Harun el-Rashid (786-809), o califa d'As Mil e uma noites. Esta terceira dinastia muçulmana do Oriente foi a mais famosa e a mais duradoura do Islão.


Emely Kauany nº10 1ºD

natasha mila disse...

1 Na era pré-Islâmica da Arábia as mulheres eram tratadas como escravas ou propriedades dos homens. O Alcorão efetivamente pôs um fim à cruel prática do escravidade feminino.


2 a- Sucessor do Mensageiro de Deus, o Profeta Mohammad.

b- A dinastia Omíada foi marcada por alguns pontos importantes tanto de conflito quanto de evolução, foi durante esta dinastia que o Império Islâmico atingiu seu apogeu tanto físico (em tamanho) quanto militar, somente o apogeu cultural é que viria posteriormente, com a dinastia Abássida.


c- Primeiro Califa da dinastia Abássida, que reinou no Islã oriental durante aproximadamente 500 anos. Os Abássidas tinham relações familiares com os Omíadas, mas o poder desta família foi-se tornando progressivamente mais fraco e mais impopular, levando os Abássidas em 747 a revoltarem-se. Em 749 Abu al-Abbas tomou o poder e exterminou a família Omíada, os Álidas, assim como quaisquer outros pretendentes ao trono. Assumiu o nome de as-Saffah, «o sanguinário» devido aos seus ataques selváticos. O seu sucessor tornou Bagdade a capital do califado.


By:Natasha Milla 1°ano 'D'

Mel disse...

Texto 1

Arábia Pré-Islâmica A Arábia está localizada numa região desértica, entre o mar Vermelho e o Golfo Pérsico. A maioria de seu território é impróprio para a agricultura; sua população, durante muitos séculos, dedicou-se ao pastoreio.
Do início de seu povoamento até o fim do século VI, a Arábia não possuía um poder político centralizado e se achava dividida em duas regiões distintas:
Arábia desértica: nesta região, que corresponde à maioria do território árabe, viviam os beduínos, tribos nômades-pastoris em constante disputa pelos oásis e poços de água; (ARABES DO DESERTO)
Arábia feliz: esta região era formada por tribos sedentárias, organizadas sob forma de clãs familiares, que, nas regiões litorâneas da Península
Arábica, desenvolviam uma economia agrícola e mercantil. Nela surgiram as principais cidades árabes, verdadeiros centros comerciais como Meca e Yatreb. Pontos de passagem de caravanas que ligavam o Oriente ao norte da África, nessas cidades, sobretudo em Meca, surgiu uma aristocracia mercantil, formada por famílias que dominavam o comércio. Em Meca, esse papel era desempenhado pela tribo coraixita. (ARABES URBANOS) A religião da Arábia pré-islâmica também favorecia a importância da cidade de Meca. Os árabes, antes de Maomé, seguiam o politeísmo idólatra, isto é, cada tribo cultuava seus ancestrais sob forma de ídolos (imagens) que se achavam conservados na Caaba (templo) de Meca. O deus principal era Alá, simbolizado pela “pedra negra”, que, segundo eles, havia sido enviada dos céus.

Texto 2
a)Epoca dos califas
A missão do Profeta Mohammad (saw), como a dos mensageiros de Deus que o antecederam, foi chamar as pessoas para a adoração e submissão a um Único e Verdeiro Deus. Na prática, submissão a Deus significa obedecer às Suas injunções, conforme estão no Alcorão e que estão exemplificadas na Sunnah (a prática do Profeta). Como sucessor do Profeta, o Califa era o chefe da comundiade muçulmana e sua responsabilidade primeira era continuar a senda do Profeta. Uma vez que a religião foi aperfeiçoada e que a porta da revelação divina foi fechada com a morte do Profeta, o califa deveria legislar de acordo com o Alcorão e a Sunnah. Ele era o governante dos muçulmanos mas não seu soberano, uma vez que a soberania pertence a Deus somente. Ele deveria ser obedecido na medida em que ele obedecesse a Deus. Ele era o responsável por criar e manter as condições sob as quais seria mais fácil para os muçulmanos viverem de acordo com os princípios islâmicos e verificar que a justiça fosse feita a todos, indistintamente.

b)Dinastia dos Omíadas
Entre os muçulmanos da primeira hora, distinguem-se duas correntes de opinião. Os carijitas, para quem todos os fiéis, em princípio, eram iguais e, tendo em vista que havia a necessidade de um chefe, este só podia ser o melhor dentre os muçulmanos, sem distinção de origem, e os que não fossem bons muçulmanos deviam ser combatidos como infiéis. Os xiitas, para quem a defesa do Islam primitivo passava pela defesa da família do Profeta e, mais especialmente, apenas dos seus únicos descendentes, ou seja, os filhos de sua filha Fátima e do genro 'Ali.

c)Dinastia do abassidas
Durante o primeiro século de seu califado, os abássidas foram tanto líderes religiosos quanto políticos do Islã. O auge do poder foi alcançado, provavelmente, no reinado de Harun al-Rashid, que foi assessorado pela família de administradores Barmakíes (ou Barmecíes). Depois da morte de Harun, houve um período de guerra civil entre seus dois filhos, Al-Amin e Al-Ma'mun, e o prestígio da família entrou em declínio.

Sâmella Silva de Araújo
1ºD
Nº25

Nixon :) disse...

A) - Assim como amulher era desvalorizada,algumas crianças também eram já que no periodo pré-Islâmico as crianças eram mortos se os pais dela não quisessem ter elas,isso por que naquela época a Arábia não tinha unidade política. A única organização era a união de várias famílias que formavam a tribo. Cada família estava submetida à autoridade patriarcal de um xeque, e em época de guerra , os homens que compunham a tribo eram comandados por um chefe militar.

B)- O Califado de Córdova foi a época de máximo esplendor político, cultural e comercial de Al-Andalus.


-A dinastia Omíada:Trata-se duma dinastia de califas muçulmanos do clã dos Coreichitas, que reinaram em Damasco de 661 a 750 e em Córdova de 756 a 1031.
O seu mandato começou com a morte do último califa ortodoxo Mohabib I (661-680), passado a capital para Damasco e tornando o califado hereditário.


-Abássidas terceira dinastia de califas árabes, que reinou de 750 à 1258 sobre um império muçulmano com capital em Bagdad, no Iraque. Foi fundada em 750 por Abu al-Abbas al-Saffa, descendente de Abbas, tio paternal do profeta Maomé. Formaram uma dinastia árabe reinante composta por 37 califas.

Aluno: Nixon Lopes nº 20
1ºC